Internacionales

Entorno Mundial | Direito de resposta de Alexandre Guerreiro

“Até a própria orientadora de investigação, Maria Luísa Duarte, votou a favor da expulsão de Alexandre Guerreiro do CIDP”. Falso. A Professora Maria Luísa Duarte nem sequer esteve presente na referida reunião

«O principal motivo para a expulsão foi a “falta de suporte jurídico das suas posições públicas”». Uma calúnia grave que coloca a minha reputação numa situação delicada. O Direito não é uma ciência exacta e por alguma razão existe divergência doutrinária. Provem que a votação se deveu a falta de suporte jurídico e digam que “suporte jurídico” é esse.”

Alexandre Guerreiro

Doutor em Direito (Ciências Jurídicas Internacionais e Europeias)

Membro Associado do ICJPFaculdade de Direito da Universidade de Lisboa

PhD International and European Legal Sciences

Associate Member ICJPUniversity of Lisbon School of Law

Nota da Direção

Conforme do mesmo consta, o artigo publicado no DN, a 25 de março de 2022 às 20.42h, corresponde a uma investigação da revista Visão, publicada no mesmo dia, e que citamos, indicando ainda o respetivo link

Ao abrigo da Lei de Imprensa solicito a publicação imediata deste desmentido ao conjunto de afirmações falsas, graves e caluniosas que o V. jornal publicou num artigo datado de 25 de Março de 2022 com o título “Ex-espião expulso de investigador da Faculdade de Direito de Lisboa” .

O título apresentado é: “ex-espião expulso de investigador da Faculdade de Direito de Lisboa”. Nunca fui espião, fui analista de informações no Serviço de Informações Estratégicas de Defesa. É falso que tivesse sido expulso como investigador. Foi adiada a decisão sobre a minha adesão formal. Provem, por isso, o que escreveram

“O jurista é conhecido pelas suas posições assumidamente pró-Rússia contestadas pela doutrina”. Falso. Por ser falso o que escreveram, o DN que prove que alguma vez assumi ou que tenho posições pró-Rússia. Que doutrina é essa e que posições foram contestadas?

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever “Alexandre Guerreiro […] diz ter estado com Putin e o ministro dos negócios estrangeiros, Sergey Lavrov, a quem deu conselhos sobre como invadir a região ucraniana do Donbass”. Falso! Provavelmente a afirmação mais grave feita a meu respeito, ainda por cima num subtítulo! Nunca eu disse tais coisas. Provem o que afirmam que eu disse, sob pena de alimentarem uma calúnia gravíssima.

“Até a própria orientadora de investigação, Maria Luísa Duarte, votou a favor da expulsão de Alexandre Guerreiro do CIDP”. Falso. A Professora Maria Luísa Duarte nem sequer esteve presente na referida reunião

«O principal motivo para a expulsão foi a “falta de suporte jurídico das suas posições públicas”». Uma calúnia grave que coloca a minha reputação numa situação delicada. O Direito não é uma ciência exacta e por alguma razão existe divergência doutrinária. Provem que a votação se deveu a falta de suporte jurídico e digam que “suporte jurídico” é esse.”

Alexandre Guerreiro

Doutor em Direito (Ciências Jurídicas Internacionais e Europeias)

Membro Associado do ICJPFaculdade de Direito da Universidade de Lisboa

PhD International and European Legal Sciences

Associate Member ICJPUniversity of Lisbon School of Law

Nota da Direção

Conforme do mesmo consta, o artigo publicado no DN, a 25 de março de 2022 às 20.42h, corresponde a uma investigação da revista Visão, publicada no mesmo dia, e que citamos, indicando ainda o respetivo link.